Como interpretar questões de interpretação

Tempo de leitura: 7 minutos

Como interpretar textos e não errar mais?

Como interpretar textos de forma bem clara e objetiva é o nosso foco hoje. Sabe-se que a maioria das provas tanto de concursos públicos quanto de vestibulares e inclusive o Enem cobram muitas questões sobre esse tópico. Pensando nisso, ajudaremos você com dicas infalíveis.

Como interpretar questões de interpretaçãoPasso 1

Jamais leia o texto primeiro, uma vez que, ao fazer isso, você perde o foco e, certamente, tende a erra a questão. Milhares de alunos e até você  aprendeu que se deve ler o texto uma vez, depois lê-lo novamente com mais calma. Depois leia o enunciado e  responda a questão. Isso é certamente um “problema”.

O que devo fazer primeiramente? A resposta é simples! Você perceberá o quanto fará diferença em sua vida como estudante: leia o enunciado primeiramente, pois isso ajudará a entender o que a questão solicita. Entender o que se pede é mais importante que ler o texto. Além disso, ler o texto não quer dizer que você o entendeu, concorda?

Percebe-se que quando temos um objetivo é bem mais fácil de conseguimos realizá-lo. O objetivo nos faz traçar metas e táticas para que algo se torne realidade. A mesma coisa ocorre quando se entende o enunciado, fica mais fácil de responder o que a questão exige do aluno.

Além disso tudo, em muitos casos, não precisará ler o texto todo, dado que muitos questões cobraram parte do texto (o que o autor quis dizer no segundo parágrafo). Isso já ajudará você a sair na frente de seus concorrentes. Muitos enunciados cobram apenas a tipologia textual, sendo necessário ler o primeiro e o último parágrafo apenas. Outras questões já extraem parte do texto (trechos) em seus enunciados e muitas vezes basta lê-los com calma para responder corretamente.

Como interpretar questões de interpretação – Passo 2

Procure ler as alternativas mesmo sem ter lido o texto, porque muitas alternativas já podem ser retiradas. Isso facilita que o candidato acerte a questão. Uma das grandes dicas de interpretação de texto é excluir alternativas que generalizam ou que trazem advérbios como: nunca, jamais, só, apenas, todas… Essas palavras são muito maldosas, e muitos candidatos erram por não se apegarem nelas.

Artigos, Vídeos e Apostilas e Promoções

Insira o seu endereço de email abaixo para receber grátis novos conteúdos e promoções!

Muito cuidado com certas palavras no próprio enunciado, tais como: respectivamente, exceto, conforme o texto, não… Essas expressões são muito comuns em questões de enunciado. A maioria dos candidatos não têm atenção e acaba marcando a alternativa errada. A partir de agora, tome cuidado e destaque essas palavras na hora de fazer a prova, é melhor ser cuidadoso para não perder uma questão que poderá levá-lo tanto para o sucesso (aprovação) quanto para a fracasso (reprovação).

Veja algumas outras dicas que ajudarão ainda mais em seu sucesso de como interpretar questões de interpretação de texto de forma clara e certeira.

Quando vier uma questão cujo enunciado traz a expressão (segundo o texto), é não quer que você interprete o texto; ele que que você ache a informação que está no texto. Esse tipo de questão é muito comum e, em regra, não exige do aluno que ele saiba realmente interpretar o texto, pois as informações estão lá, basta apenas ler o texto e encontrar a informação. Veja o texto abaixo:

TEXTO 1

Segunda maior produtora mundial de embalagem longa vida, a SIG Combibloc, principal divisão do grupo suíço SIG, prepara a abertura de uma fábrica no Brasil. A empresa, responsável por 1 bilhão do 1,5 bilhão de dólares de faturamento do grupo, chegou ao país há dois anos disposta a brigar com a líder global, Tetrapak, que detém cerca de 80% dos negócios nesse mercado. Os estudos para a implantação da fábrica foram recentemente concluídos e apontam para o Sul do país, pela facilidade logística junto ao Mercosul. Entre os oito atuais clientes da Combibloc na região estão a Unilever, com a marca de atomatado Malloa, no Chile, e a 10 italiana Cirio, no Brasil. (Denise Brito, na Exame, dez./99)

Segundo o texto, a SIG Combibloc:
a) produz menos embalagem que a Tetrapak.
b) vai transferir suas fábricas brasileiras para o Sul.
c) possui oito clientes no Brasil.
d) vai abrir mais uma fábrica no Brasil.
e) possui cliente no Brasil há dois anos, embora não esteja instalada no país.

Perceba que o enunciado já traz o que você deve encontrar, facilitando a vida do candidato. Palavra foco é “SIG Combibloc”. Perceba a resposta neste trecho: “chegou ao país há dois anos disposta a brigar com a líder global”. Viu como é fácil encontrar a resposta?

Com todo o aparato de suas hordas guerreiras, não conseguiram as bandeiras realizar jamais a façanha levada a cabo pelo boi e pelo vaqueiro. Enquanto que aquelas, no desbravar, sacrificavam indígenas aos milhares, despovoando sem fixarem-se, estes foram 5 pontilhando de currais os desertos trilhados, catequizando o nativo para seus misteres, detendo-se, enraizando-se. No primeiro caso era o ir e voltar; no segundo, era o ir-e-ficar. E assim foi o curral precedendo a fazenda e o engenho, o vaqueiro e o lavrador, realizando uma obra de conquista dos altos sertões, exclusive a pioneira. (José Alípio Goulart, in Brasil do Boi)

Segundo o texto:
a) tudo que as bandeiras fizeram foi feito também pelo boi e pelo vaqueiro.
b) o boi e o vaqueiro fizeram todas as coisas que as bandeiras fizeram.
c) nem as bandeiras nem o boi e o vaqueiro alcançaram seus objetivos.
d) o boi e o vaqueiro realizaram seu trabalho porque as bandeiras abriram o caminho.
e) o boi e o vaqueiro fizeram coisas que as bandeiras não conseguiram fazer.

Perceba a resposta da questão neste trecho: “não conseguiram as bandeiras realizar jamais a façanha levada a cabo pelo boi e pelo vaqueiro”. A frase só se encontra na voz passiva analítica, basta ao candidato colocá-la na voz ativa para notar  que a resposta é a letra “e”.

TEXTO 2

Pode dizer-se que a presença do negro representou sempre fator obrigatório no desenvolvimento dos latifúndios coloniais. Os antigos moradores da terra foram, eventualmente, prestimosos colaboradores da indústria extrativa, na caça, na pesca, em determinados ofícios mecânicos e na criação do gado. Dificilmente se acomodavam, porém, ao trabalho acurado e metódico que exige a exploração dos canaviais. Sua tendência espontânea era para as atividades menos sedentárias e que pudessem exercer-se sem regularidade forçada e sem vigilância e fiscalização de estranhos. (Sérgio Buarque de Holanda, in Raízes)

Infere-se do texto que os antigos moradores da terra eram:
a) os portugueses
b) os negros
c) os índios
d) tanto os índios quanto os negros
e) a miscigenação de portugueses e índios

Quando a questão trata de “inferência” é preciso interpretar melhor o texto, já que a informação está subentendida, isto é, está escondida. Por meio de uma leitura mais atenta é que se encontra a resposta. A inferência é quando uma informação pode ser deduzida. Veja um exemplo: Paulo não viaja mais para o exterior. Por meio dessa mensagem, é possível inferir que ele tinha o costume de viajar, mesmo que no texto não venha claramente escrito que ele tinha o hábito de viajar para fora.

A inferência também depende do conhecimento do mundo: saber outras matérias como história, geografia, ciências, matemática…Tudo isso ajuda na compreensão do texto. Tal processo também contribui para a intertextualidade, isto é, a interação entre os textos.

Aprenda muito mais com nossas videoaulas aulas e se saia bem em quaisquer provas de concursos públicos, vestibulares e inclusive no Enem. Conheça: www.portuguesplay.com.br

curso de português
Curso de Português para concursos

Deixe seu comentário

Comentário