Oração sem sujeito

Tempo de leitura: 3 minutos

Oração sem sujeito ou sujeito inexistente

Oração sem sujeito é um tópico da sintaxe que muitos alunos têm dúvidas, mas você aprenderá em poucos minutos tudo sobre o esse tópico. Primeiramente, a oração sem sujeito é conhecida também como sujeito inexistente, uma vez que o verbo não aceita nenhum sujeito. Para que você entenda melhor, veja algumas dicas:

Ocorre com os verbos
1. Haver = existir
2. Fazer = tempo decorrido
3. Que expressem fenômeno da natureza
4. Que indiquem datas e horas “ser”
5. Chegar de / basta de

Quando se fala em oração sem sujeito é porque o verbo não tem sujeito. Além disso, você pode notar que os verbos “haver – fazer e os que indicam fenômenos da natureza” ficam sempre no singular.

HAVER = EXISTIR

Sempre que for possível a troca do verbo “haver” pelo verbo “existir”, haverá um sujeito inexistente. O verbo deverá ficar sempre no singular, já que se trata de um verbo impessoal, isto é, verbo que não apresenta sujeito.

  1. Havia muitos alunos naquela festa.
  2. Ontem houve dois acidentes na avenida.

Outros casos possíveis de oração sem sujeito é quando há locução verbal em que há o verbo “haver”. Essa locução verbal também deverá ficar no singular, uma vez que o verbo “haver” contamina o verbo anterior:

  1. Deve haver vagas na empresa.
  2. Naquela festa pode haver muitas mulheres bonitas.

Artigos, Vídeos e Apostilas e Promoções

Insira o seu endereço de email abaixo para receber grátis novos conteúdos e promoções!

FAZER = TEMPO DECORRIDO

Lembre-se de que o verbo “fazer” deve denotar tempo ocorrido para que haja oração sem sujeito na frase.  Também o verbo pode formar uma locução verbal e deverá ficar no singular:

  1. Faz muito tempo.
  2. Ontem fez dois anos.
  3. Deve fazer muitos anos.
  4. Vai fazer dois dias que ele se foi.

CHOVER – VENTAR – NEVAR…

Verbos que indiquem fenômenos da natureza também indicam oração sem sujeito. Muito cuidado quando o verbo estiver no sentido conotativo, isto é: sentido figurado, pois o verbo apresentará sujeito em sua construção.

  1. Choveu muito ontem na festa.
  2. Amanhã nevará o dia todo.
  3. Choveram mulheres naquela festa. (sujeito = mulheres)
  4. Nevaram confetes na festa. (sujeito = confetes)

DATAS E HORAS

O verbo “ser” na indicação de datas e horas também apresentará oração sem sujeito, mas o verbo deverá concordar com as horas ou com a data.

  1. São 10h neste exato momento.
  2. Hoje são 20 de abril de 2017.

CHEGAR DE – BASTA DE

Essas são expressões que denotam sujeito inexistente também; e o verbo deverá ficar no singular, uma vez que não apresenta sujeito. Poucas pessoas sabem dessas expressões, muito cuidado com elas porque já foram cobradas em várias provas.

  1. Chega de problemas agora.
  2. Basta de desconfiança para mim.

Agora, você já é capaz de entender realmente os casos em que existem oração sem sujeito. Basta estudar com atenção e memorizá-los para que você se sinta mais preparado para fazer sua prova de concurso público ou vestibular.

Agora é hora de você assistir a uma super dica em vídeo sobre oração sem sujeito a fim de facilitar sua compreensão sobre esse assunto.

curso de português
Curso de Português para concursos públicos

Deixe seu comentário

Comentário